The Business of Travel

rss

The Official Blog of the Global Business Travel Association


Newsletter: Dezembro 2018

Mensagem de Kevin Maguire, Vice-Presidente de Operações da América Latina para GBTA

Para a GBTA e membros da GBTA LATAM, 2019 será um ano excitante e inovador. GBTA está se redefinindo enquanto associação na região da América Latina, com novos programas educativos e de negócios para a indústria, expositores globalmente reconhecidos da indústria de viagens de negócio, assim como webinars e workshops, tanto para membros diretos como aliados. As sugestões e ideias dos membros são muito importantes e a GBTA está ansiosa para receber mais contribuições dos afiliados e formas criativas para dar valor real aos nossos membros diretos e nossos parceiros comerciais.

GBTA conta com uma nova diretora para o México, Paola Garcia, anteriormente travel manager de AT&T. Paola conta com novas ideias de programa que ajudarão a envolver os membros existentes da GBTA a um nível mais alto, com novas formas de abordar potenciais membros e parceiros comerciais. Uma de suas primeiras metas é aumentar a participação na Conferência GBTA México para 800 pessoas, com um nível mais amplo de compradores e travel managers, assim como fornecedores que nunca participaram do evento.

A GBTA está promovendo também um enfoque mais regional na América Latina ao desenhar cada evento com temas que são replicáveis em todas as partes da América Central e América do Sul.

O ano 2019 será um novo e fantástico ano para GBTA na América Latina e espero que você seja parte ativa do mesmo.

 

Conferência GBTA Lima celebra sua quarta edição

A Conferência GBTA 2018 - Lima se tornou em um dos principais eventos de viagens do Peru, ao celebrar sua quarta edição na sexta-feira, 16 de novembro nos Delfines Hotel & Convention Center. Este evento, único do setor de viagens de Negócios no Peru, ofereceu aos participantes uma valiosa oportunidade para interagir com os diferentes atores do mercado de viagens corporativas.

“GBTA deseja que a Conferência de Lima se converta em um ponto de encontro entre os gestores e os fornecedores de viagens, onde possam compartilhar suas experiências e boas práticas e atualizar seus conhecimentos através das sessões educativas da Conferência”, assinalou Javier Rosas, Presidente do Capítulo Peru da GBTA.

Além disso a conferência contou com a participação de expositores e conferencistas nacionais e internacionais, líderes do setor, que abordaram os principais temas que enfrenta o setor.

No Peru, a GBTA tem 6 anos focando na capacitação e atualização dos travel managers por meio de cursos, dias educativos, café da manhã e a conferência anual. Ademais, incentiva a participação dos gestores de viagens em eventos internacionais na região e nos E.U.A.

 

Novo estudo revela as altas expectativas que os viajantes de negócio têm sobre as organizações para segurança dos viajantes

Um total de 8 de 10 (82%) dos viajantes de negócio pensam que é importante para sua segurança que a companhia conheça seus planos de viagem de forma prévia e menos da metade (47%) assinalam que sua organização tem um sistema em operação para capturar seus planos de viagem, efetuando reservas fora de canais corporativos, de acordo com um novo estudo da GBTA em parceria com SAP Concur.

“A informação de reserva continua desempenha um papel crítico na segurança dos viajantes e estes também têm altas expectativas de suas organizações no que se refere a segurança”, afirmou Jessica Collison, Diretora de Pesquisa da GBTA. “Assim como muitos viajantes continuam reservando fora de ferramentas corporativas mediante canais alternativos, a falta de visibilidade que isto cria tem implicações críticas tanto para gasto de viagem como para a habilidade de cumprir com as responsabilidades de cuidado”.

“Em uma situação de emergência, em caso de um desastre natural ou um ataque terrorista, acredito verdadeiramente que as empresas são responsáveis pela segurança dos seus viajantes. Reagir rapidamente e ser capaz de identificar e localizar funcionários em minutos, é absolutamente imperativo. O que este estudo mostra é que resolver este desafio, não importa que os viajantes tenham reservado via seu OBT ou fora deste, a reserva da viagem deve ser feita visível”, assinalou Pierre-Emmanuele Tetaz, Vice-presidente Sênior & Gerente-Geral EMEA em SAP Concur.

Adicionalmente, o estudo revelou que 73% dos viajantes espera que sua companhia entre em contato proativamente depois de duas horas de ocorrido um evento de emergência. Isto acontece apesar do fato de que a maioria não entre em contato com sua organização se estivesse necessitando assistência, deixando a responsabilidade somente para sua empresa.

As expectativas não acabam mesmo depois que a porção da viagem de negócio termina. Mais da metade (56%) dos viajantes de negócio optaram por uma viagem tipo leisure no ano passado e 31% espera que sua organização se torne responsável pela segurança do viajante também nos dias de leisure.

Mais informação aqui.

 

Nova pesquisa identifica desconexão em metas e políticas do programa de viagens com o comportamento do viajante

Aproximadamente 70% dos compradores de viagem afirmam que reforçar o cumprimento de políticas está entre os aspectos mais desafiadores do seu trabalho, de acordo com uma nova pesquisa da GBTA em parceria com RoomItby CWT.

Enquanto os viajantes reservam em lugares e amenidades preferidas fora da política, existe também um grande vazio no conhecimento do viajante sobre a política da companhia.

“Metas do programa de viagens podem ser difíceis de alcançar quando os compradores e os viajantes de negócio não estão na mesma página”, afirmou Jessica Collison, Diretora de Pesquisa da GBTA. “O estudo identifica onde existem falta de conexões entre as políticas de hotel e os comportamentos do viajante e oferece aos compradores áreas onde é possível enfocar para conduzir aumentos na economia de custos sem necessariamente comprometer a satisfação do viajante. A comunicação constante para manter aos viajantes informados sobre políticas, pode seguir um longo caminho para a conquista das metas do programa”.

“Os viajantes de negócio desejam encontrar o quarto correto no lugar correto com os serviços corretos – e estar dentro das regras estabelecidas por seu programa de hotel”, afirmou David Falter de RoomIt by CWT. “No final do dia, tanto o gerente de viagens como o viajante tem finalmente metas similares para poupar dinheiro. Os compradores de viagens podem fazer isso ao oferecer aos viajantes mais opções e aumentar o cumprimento”.

Reduzir os custos do programa, aumentar o cumprimento da política e a satisfação do viajante encabeçam a lista das 10 metas que os compradores de viagens têm para seus programas de viagens em 2019. Os viajantes, por sua parte, também desejam amenidades que não sempre estão incluídas em suas políticas de viagem.

O estudo também mostra que a inabilidade de ganhar pontos de lealdade poderia derivar na insatisfação do viajante. Aproximadamente um e três quartos (71%) dos viajantes acreditam que se eles renunciassem a seu tempo por viajar, deveriam ter a possibilidade de ganhar pontos de lealdade e aproximadamente a metade (51%) arriscariam ser repreendidos por reservar fora da política da companhia se reservam em um hotel onde poderiam ganhar pontos de lealdade.

Mais informação aqui.
 

Quando acontece um desastre natural: prepare-se e mantenha-se preparado!

Furacões, terremotos e tornados não levam em consideração os horários de viagens. Já seja que você esteja perto do seu lar, ou seja que esteja a meio caminho ao redor do mundo, é importante sempre estar preparado para quando um desastre natural acontece.

Quando um desastre natural ocorre, a infraestrutura será impactada e pode demorar dias, talvez até semanas, antes que as operações comecem a se estabilizar. Os negócios podem ser fechados; objetos caídos podem bloquear caminhos; o trânsito aéreo ser alterado e a energia falhar. Por isso:

  1. Tenha um plano: esteja seguro de ter um plano de emergência em funcionamento, que inclua números de contato para todos os membros da família, assim como um ponto de encontro caso se separem ou é impossível regressar à casa. Leve em consideração necessidades que são específicas para sua família, como medicamentos, animais de estimação, etc. Quando elaborar um plano, se estiver viajando, trate de evacuar antes de uma possível tormenta; fazer isso de última hora pode resultar em opções escassas de voos, de quartos de hotel e de veículos para aluguel. Se não pode evacuar, tenha presente o plano de emergência do hotel, centro de reuniões, etc. Esteja preparado para seguir um plano se for necessário.
  2. Mantenha-se em contato: conheça como entrar em contato rapidamente com seus colegas e seres amados e esteja seguro de saber como eles podem entrar em contato com você. Mantenha um plano coordenado de comunicação se estiverem separados e compartilhe seus planos se necessitar ir a outro local.
  3. Mantenha-se informado: se o desastre chegar a sua casa ou enquanto estiver viajando, identifique fontes de informação sérias e atualizadas. Durante uma emergência, a informação pode mudar de um minuto a outro. Recorra a agências de viagens locais ou meios de notícias para planos atuais de resposta ou informação sobre evacuação.
  4. Prepare um kit de emergência: esteja seguro de ter um kit de emergência bem equipado para acomodar a sua família até por três dias e não esqueça de preparar um kit para seu carro também. Se você estiver viajando e é incapaz de evacuar, prepare-se com água, alimentos não perecíveis e implementos básicos de primeiros auxílios para ter em seu quarto de hotel. 

Maior informação aqui.








b i u quote

Save Comment
Showing 0 Comment