Boletim informativo: janeiro 2019

Em 23 de janeiro de 2019 em Tendências de viagens por Marianne Varkiani

Conferência GBTA 2019 – Cidade do México analisará as perspectivas da indústria de viagens de negócio para este ano 

As viagens de negócio para o ano 2019 serão um dos pontos principais da Conferência GBTA 2019 – Cidade do México, que acontecerá na Expo Santa Fé na capital mexicana, de 19 a 21 de março. O Evento contará com a participação de palestrantes de grande qualidade, além de oferecer sessões e oportunidades de negócio que preencherão as expectativas dos participantes.

As sessões educativas abrangerão temas atuais como: tecnologia e inovação, gestão de riscos corporativos, o futuro das viagens na América Latina, reuniões e gestão de eventos.

É esperada a participação de uma grande quantidade de gestores de viagens e fornecedores tanto do México como da região latino-americana, especialmente da Argentina, do Brasil, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Estados Unidos e Panamá. Para mais informações, clique aqui.

 

Chicago terá as boas boas-vindas à Convenção GBTA 2019

O maior evento de viagens de negócios a nível global – a Convenção GBTA será realizado na cidade de Chicago do dia 3 a 7 de agosto de 2019. A sede escolhida é o MacCormick Place, o maior Centro de Convenções da América do Norte, que receberá ao redor de 7.000 profissionais na área de viagens de negócio de mais de 50 países e terá mais de 400 companhias expositoras e uma ampla seleção de oportunidades de desenvolvimento profissional.

Hoje a indústria de viagens de negócios exige mobilidade em um ambiente de muita atraso, expressando um desejo por uma experiência de viagem mais personalizada e tendo que abordar os riscos associados junto a um contexto tecnológico, ambiental e geopolítico particular. Tudo isto representa novos desafios e oportunidades para os profissionais de viagens de negócios. É por isso que a edição número 51 do Evento do Ano em Viagens de Negócio será direcionada a abordar estes grandes temas e oferecer uma ampla plataforma para a troca de práticas, políticas e soluções para os mesmos.

Junto com a Convenção, este ano será realizado o WINiT Summit 2019 – Chicago, um evento de um dia de duração, que será realizado no sábado (3 de agosto) e espera reunir profissionais de todos os níveis com a finalidade de mudar, especificamente, as carreiras e as vidas das mulheres nas indústrias relacionadas com as viagens de negócios.

Será aplicado um desconto de $100 para aqueles que se registrarem tanto em uma convenção como no WINiT Summit 2019 – Chicago. Mais informações em: https://www.gbta.org/news-and-advocacy/newsroom/gbta-convention-2019-coming-to-chicago

 

Estudo da GBTA mostra o quão qualificada está a indústria de viagens de negócio para cumprir com as regras de proteção de dados da União Europeia

Em 25 de maio de 2018, um Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR), entrou em vigor para fortalecer a recuperação, transferência e proteção de dados pessoais de cidadãos e residentes europeus. Este regulamento tem um impacto internacional, afetando toda a organização que realiza negócios com a União Europeia, tendo que cumprir com o GDPR.

É por isso que a GBTA, em associação com Cvent, realizou um enquete com veteranos das indústrias de viagens, reuniões e eventos baseados nos EUA, cujo objetivo foi compreender como os profissionais destas questões estão se preparando para cumprir e operar com esta regulamentação. Mais de 46% dos entrevistados afirmou que estava um pouco ou muito preocupado com o cumprimento das regulamentações em sua organização até dia 25 de maio. No entanto, entre 73% e 77% dos entrevistados demonstraram confiança de que sua companhia o faria nos aspectos como relatórios, armazenamento, recoleta, remoção e consentimento de dados.

Mais de 60% demonstraram também que sua organização contava com mais de uma equipe para o cumprimento dos esforços que exigem essa regulamentação. Estes esforços se refletem em: mudanças na linguagem do contrato para garantir o cumprimento (45%), nomeação de uma pessoa ou equipe para proteção de dados (39%), estabelecimento de mudanças no armazenamento de dados (37%) e na coleta de dados (35%) ), bem como a incorporação de nova tecnologia para o cumprimento (18%). Chama a atenção, no entanto, que 29% dos entrevistados não falavam cientes dos esforços de cumprimento das suas companhias.

Os conselhos para o cumprimento são: agir agora (o risco de não cumprimento é muito alto), trabalhar com equipes e especialistas para avaliar as necessidades; mesmo que não haja relação ou eventos com países da União Europeia, é importante conhecer a regulamentação e considerar a adoção dos alinhamentos do GDPR como uma boa prática.

 

Como será o programa de viagens em 2030

Cystal Interactive, um fornecedor especializado em tecnologia de eventos foi o anfitrião de uma sessão durante a Conferência GBTA 2018 – Berlim, em parceria com VDR, com o propósito de descobrir as grandes ideias da indústria sobre como os programas de viagens evoluirão na próxima década.

Chris Elmit, diretor administrativo da Crystal Interactive abriu uma discussão, questionando os 1000 participantes distribuídos em 100 meses, com o propósito de enfocar suas mentes coletivas nas grandes mudanças e inovações que ocorrerão entre 2019 e 2030 a partir da perspectiva do viajante, do fornecedor, do comprador e da tecnologia.

Como será o programa de viagens para o ano de 2030, segundo os delegados da Conferência de Berlim?

Sob a perspectiva do viajante, os itinerários serão mais personalizados e alterados de acordo com informações sobre comportamento ou impacto no tempo real dos eventos globais. Será encontrada uma solução para não ter que chegar com várias horas de antecedência ao aeroporto para passar pelo controle de segurança e a viagem de negócios será feita sem dinheiro, ou seja, de forma automatizada e guiada por dados. A partir da experiência do fornecedor, uma viagem de negócios será enquadrada em uma esfera de consciência ambiental, com um foco forte nas eleições sustentáveis que cumpram com os requisitos de responsabilidade social para compartilhar veículos elétricos ou contar com estadias livres de emissões de carbono.

Sob a perspectiva de quem compra viagens de negócios, seu papel será mais automatizado e substituído por inteligência artificial (no entanto, será necessário ensinar à inteligência artificial a escolher opções mais ambientaismente amigáveis). O desenvolvimento tecnológico depois de 2030 focará em reduzir o tempo de viagens, simplificando o processo completo com conexões sem interferências, treinando a inteligência artificial com dados de comportamento e análises, e esperando secretamente que alguém, em algum lugar, seja capaz de inventar o teletransporte .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *